domingo, 8 de dezembro de 2013

Eu só quero que você saiba que eu estou pensando em você ...

“De repente você sumiu. Eu não pude mais vê-la. Mas as marcas do teu riso ficaram gravadas em minha pele – na minha mente, em mim por inteiro. O cheiro do teu corpo ficou ainda forte no meu corpo. Deixou em mim o perfume de uma vida inteira.” -  Andre Wade



terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Dos signos :

ÁRIES
(de 21 de março a 20 de abril)

Branca, preta ou amarela
A ariana zela.
Tem caráter dominador
Mas pode ser convencida
E aí, então, fica uma flor:
Cordata... E nada convencida.
Porque o seu denominador
É o amor.

MORAES, V. de. A Mulher e o Signo. Rio de Janeiro: Rocco. 1980.


Ps:  Não sou ligada muito a signos, leio uma vez ou outra pra ver o que dizem,  sempre acho que nada diz respeito a mim, me acho tão Ariana torta ... mas não posso dizer isso diante do que o Vinicius escreve sobre as arianas.... Agora me sinto mas ariana que as mais arianas. hehehehe

domingo, 24 de novembro de 2013

Arrepio na pele.
Gestos milimetricamente não pensados.
Desespero nos olhos.
Desejos cruzados.
Consumidos.
até a exaustão.
 

sábado, 23 de novembro de 2013



Quem és tu que brincas com aquele que te procuras ?
Que se acha na louca brincadeira de se perder ao te encontrar;
Quem és tu ? quem és tu ? quem és tu ?? Tem sido tudo que quero saber, compreender, desvelar ... revelar. ou não.

 

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

 
 
 
Sem rancor, sem melancolia ... 
Só uma vontade de ti que ainda permanece ...

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Dos mesmos versos:




És calmaria
para os desejos que me inflamam a pele.
a alma. a razão.  


Sou
Calmaria
dos desejos
que te inflamam
á pele.  

 



 
 

Das minhas angustias






Não me amedronta a possibilidade de morrer solitária, num canto do mundo onde eu só veja e sinta a minha respiração.
O que me amedronta e angustia é a possibilidade de morrer antes de conhecer o amor, de ter sido amada.
 
 

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

terça-feira, 5 de novembro de 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013


Como eu me sinto quando estou com uma câmera nas mãos ...


 
 
 
Não vai ser o passo á frente que te fará mudar de lugar, o passo se torna inútil quando sua mente ainda continua um passo atrás, estática, no mesmo lugar de outrora.
É necessário que a mente dê o primeiro passo.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

 
 
Alma
Calma
Ama
Clama
Por
Cama
Pelos
Beijos
Molhados
Sobre
Quem
Ama



              A alma que ama é a mesma que clama, calma, por cama, por beijo sobre quem ama.


Retrucou ela, rindo. - O amor não foi feito pra mim cara, nem pra você, nem pra ninguém. O amor foi feito pra nós. E nós de todas as maneiras o fazemos. O amor só existe por que existimos. coisa simples. Ninguém ama sozinho. Você está me compreendendo ?? perguntou-me. completando ainda, com a face extremamente corada, pude notar. - Acho que se trocasse-mos amor por nós não mudaria nada. O amor é apenas uma palavras que usamos pra dá nome á essa coisa de amarramos os nossos Nós a outros Nós. sei lá.penso que talvez seja isso. 


sexta-feira, 25 de outubro de 2013



E se perguntarem se ainda quero que venhas apesar de tudo ? 
O meu sorrisinho tímido de canto de boca responderá por mim.

Coleciono sorrisos, mas de todos guardados, 

o seu tem sido o quasar das minhas lembranças.






quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Apenas uma Crônica do dia-a-dia ...

Fazia um bom tempo que não entrava em um Pau Amarelo via cais. subo no ônibus, pago a passagem, escolho um lugar do lado de alguma pessoa menos estranha que eu, dessa vez eu pude escolher o lugar, culpa do horário, me aconchego na cadeira e começo a cantarolar a música que ouço, penso comigo: 'humm quanto bom gosto, que milagre alguém está escultando o Tom e o Vinicius, é pra glorificar de pé gente !!'' e continuo cantando, sempre olhando pros lados pra ver quem tá ouvindo aquelas músicas tão boas... 10 minutos depois ainda não havia encontrado quem estava ouvindo, comecei a perceber que as músicas vinham do alto, simmmmmmmmmmmm é isso que você pensou, sim !! era do sistema de som do ônibus de onde as músicas saiam!! e eu curtindo o momento continuava a cantarolar e até deixei de lado os meus queridos fones de ouvido... 20 minutos de viagem, adormeci com Ney aos meus ouvidos me falando que ainda é Cedo amor ... estava em um estado inebriante, mesmo adormecida ainda continuava a ouvir as músicas que tocavam ... ouvi assim as palavras de cazuza ecoar em meu pensamento me mandando sair da suposta vida de migalhas, de alguns homens que me tratam como um vento que passou ... '' Ouvi Chico na voz de Maria perguntando-me se Deus seria tão cruel aponto de criar todas as coisas só pra adora-lo , e criando ele nossos desejos, mostra-nos os vales onde jorram o leite e o mel, sendo esses vales apenas dele ... Desperto do estado em que me encontrava duas paradas antes do meu destino com o próprio Chico cantando aos meus ouvidos : ''Não se afobe, não Que nada é pra já ... '' e desço com ele ainda dizendo-me : ''O amor não tem pressa, ele pode esperar em silêncio... '' Desço rindo e a cantarolando Cartola ... ''Deixe-me ir Preciso andar, vou por aí a procurar ... rir prá não chorar...''

sábado, 19 de outubro de 2013



Mais Pessoa para as nossas Pessoas !!!!!!

Das coisas que me emociona: Fernando Pessoa.



Quero ignorado, e calmo 
Por ignorado, e próprio 
Por calmo, encher meus dias 
De não querer mais deles. 


Aos que a riqueza toca 
O ouro irrita a pele. 
Aos que a fama bafeja 
Embacia-se a vida. 

Aos que a felicidade 
É sol, virá a noite. 
Mas ao que nada espera 
Tudo que vem é grato. 

RICARDO REIS In Odes de Ricardo Reis. Fernando Pessoa, 1946

quarta-feira, 16 de outubro de 2013





Era dia, quase noite. o espetáculo começou. as cortinas se abriram, como se fosse a última vez. e talvez  fosse. As Trapezistas, sem medo, se atiravam do alto na certeza que alguém as segurariam. Via-se a domadora cheia de si, mantendo quase tudo sobe suas rédias. mas escapava-lhe o medo. As bailarinas, libertas, se davam a música; ao vento. voavam como se tivessem asas. O palhaço cheio de laços, cambaleava no seu próprio riso. e se ria. e se ria. quase de  alegria;  a contorcionista que  não contorcia apenas o corpo de forma magistral, contorcia o sorriso.  riso frouxo, dissimulando suas verdades. As luzes davam ao circo um tom mágico, que enchia a plateia de encantamento. O espetáculo prosseguia; a plateia as gargalhadas. riam. ecoando-se aos  montes embaixo daquela lona, as mais diversas gargalhadas. Via-se  uma quase felicidade por todos os lados. Foi quando no picadeiro, alguma coisa magicamente acontecia as fantasias e mascaras começaram a cair sobre o chão de Ilusão que ali se fazia. Não se via mais a alegria de outrora estampada na cara do palhaço, o que lhe engolia a face eram fundas cicatrizes de tristeza. As bailarinas caiaram do voo cego que  faziam, quebrando-lhes as pernas. Enquanto isso, as trapezistas sem ter quem as segurassem, saltavam no abismo sem volta. A medida em  que a domadora era engolida pelo seu próprio medo. por sua feroz angustia,  a contorcionista não conseguia si quer mover o músculo da face, deixando mostrar quem realmente era.... As luzes ainda continuavam a brilhar. mas agora de forma mais intensa. quase ofuscando qualquer alma que tentasse brilhar ... A plateia, não percebendo que eram eles próprios os protagonistas daquele espetáculo. Riam. um riso que quase beirava  a loucura. torcendo de maneira inconsciente que o circo pegasse fogo e  o espetáculo se findasse. Assim  elas jamais teriam que encarar  as varias obscuras faces dos seus próprios eu-s que o picadeiro revelava. Como o espelho que mostra não aquilo que se ver, mas aquilo que se tenta mascarar.



Ps: Sinto que falta alguma coisa. ainda penso em modifica-lo.... 

sexta-feira, 11 de outubro de 2013







A urgência de escrever me revira por dentro. Paro. penso. repenso. tendo deixar rolar... nada. Ouço os gritos. os silêncios. consigo sentir o vazio. Faz bem um mês que não consigo escrever nada. me faz falta. estou fazendo uma coleção de frases intermináveis. alguma coisa me falta. reafirmo. Ainda não sei bem o que é. mas preciso descobrir o quanto antes. Talvez eu esteja apenas precisando voltar a ler meus romances. cafona. eu sei. mas me ameniza a existência. Embora, qualquer Ficção possa fazer o mesmo. Amanhã começo um novo livro; quem sabe não seja só isso que me falta. espero que seja. Não estou mais suportando a sensação de sentir-se vazia, estando cheia dessa urgência de colocar pra fora esse turbilhão de pensamentos que me revira por dentro.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Sobre a vida




Atino
que a vida 
não carrega
o peso 
que a-damos. 
Vislumbro-a 
hoje,
apenas 
supondo 
que viver 
não
é outra 
coisa
sinão 
o ócio 
da 
vida 

domingo, 15 de setembro de 2013




Sorriso de contorcionista. acho que foi isso o que ele disse. estranho. ele nem deve saber o porque disse isso.  mas ela tem uma quase certeza que sabe. e se contorce inteira pra disfarçar.


Embalando minha madrugada de domingo ...





Ps: Melodia, arranjo, letra, voz ... tudo, tudo, tudo perfeito.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Coisas da infância.



Ps: Me emocionei, lembrou a parte boa de minha infância. Lindo. lindo. lindo.
Lembro do meu desespero ao cantar essa música. sou apaixonada por ela... rsrsrs


Via Elianne Abreu - Facebook

segunda-feira, 2 de setembro de 2013


Voo dos pássaros.
Cheiro da brisa.
Raios de sol.
Plantas parindo.
Sim, é primavera.


domingo, 1 de setembro de 2013

Pra relaxar !!!



Ps: Depois de passar a madrugada e o dia em claro, só uma música boa como essa pra fazer relaxar .... E.Nagel, redução, condições formais, a estrutura das revoluções cientificas, Thomas Kunh, amomalia, paradgma e bláblá, vão catar coquinho, faz favor !!! kkkkkkkkkkkkkkk brincadeirinha... eu preciso de vocês "^^. <3

sábado, 31 de agosto de 2013

domingo, 18 de agosto de 2013

Pra aquecer esse Domingão frio!



O cara é foda! Só uns trechinhos de algumas músicas pra vocês ...


''(...) Não é o que eu quero dizer. é o que o espírito pede
Sex, drugs and rock n roll
Nem que nada sei eu sei, sócrates errou''(...)  - in Réus  



'''(...) Sou utopia e pé no chão de sobra
Foda-se a direita burra e a esquerda retrógrada. (...)
A razão acovarda, a emoção encoraja
Andar pra frente é a regra não importa o que haja
Vou acender um incenso, pensar no que eu penso
Enquanto me admiram em silêncio e me julgam em voz alta. (...)'' - In Devaneios Retianos 



''(...) Meus olhos confrontam com tudo que o olho vê
Meu estômago ronca mas não consigo comer
Me envolvi, nem sei como é que eu vou resolver
Paguei pra ver, vou morrer de tanto viver (...) ''- in Nirvana



''(...) Eles querem o bem, eu quero a verdade
Vivem pra deixar bens, eu pra deixar saudade

 (...)Do submundo vou subverter, ou você
Intimida o mundo ou mundo intimida você
Ligado e perigoso, se eles são iluminados
Eu sou luminoso
Pode dizer que meu sonho é inútil
Os loucos românticos sempre riem por último.'' - in Neurótico de Guerra



''(...) Sem help dos crentes e mais sapiência
Se deus é perfeito, ele é indiferente
Nem toda rebeldia é inteligente
Mas, como sempre, toda inteligência é rebelde, entende?'' - in Estilo Livre 




''(...)Tenho sede de vida pra fugir da tortura
Enxergar a sanidade de mãos dadas com a loucura
Liberte a sua mente, ilumine onde passa
Vejo a verdade escondida
Na cortina de fumaça
Altere a ordem estabelecida e tudo vira caos '' - in Libertários não morrem 

''Corre atrás do teu, vim fazer o meu
Escolhi viver por algo que vale a pena morrer
Eu vim pra zuar, degustar o presente
Diz que eu vou me atrasar, vou demorar pra sempre...'' -  in D.u.t.u.m.b



Da serie: Poemas com dedicatórias a mim.

A calmaria não existe no mar!





Enfeites de búzios; sorriso de púrpura; olhos de flor; assim era ela.
Sorrisos embriagados, ela deixou pra mim...
Não mais que isso!
Suas pernas sempre se encontravam, embrigadas pela nudez de sua vergonha.
Seus cabelos dançantes, sempre dançaram meu maracatu tristonho.
Tomasse meu banho de jurema, me deixasse sem alma.
Eu que tinha a força do cavaleiro de Aruanda...
Corro do som dos atabaques.
Nunca imaginei que ela, logo ela...
Tão sedutora, foi me deixando sem ar.
Seu olhar determinou...
Seu olhar penetrou minha alma.
Tão fatal como a embriaguez do amor.
Que louco fui, acreditei em alguém que cantava pro mar.



Aline Lima 

Hora das tirinhas.